O que são metodologias ágeis e quais são suas principais vantagens

Muitas empresas têm dificuldades para entregar seus projetos tecnológicos de forma rápida e eficiente. Segundo pesquisa da Harvard Business Review, 70% deles são entregues fora do prazo.

Esse gerenciamento é algo complexo — não basta contratar os melhores profissionais e inovações tecnológicas se a equipe não se comunica nem mantém o foco no que precisa ser feito.

As metodologias ágeis foram desenvolvidas justamente para ajudar na otimização desses processos e garantir a qualidade dos produtos desenvolvidos.

Existem vários tipos e temos certeza de que uma delas vai ser útil para o seu projeto. Então, continue a leitura para entender melhor como elas funcionam, conhecer cada uma delas e as vantagens de aplicá-las em seu negócio!

Como funcionam as metodologias ágeis?

Elas são um conjunto de estratégias criadas para resolver alguns problemas encontrados em metodologias tradicionais, como longos períodos de produção, problemas de planejamento e comunicação.

O conceito surgiu e é muito utilizado no universo da Tecnologia da Informação, mas também é aproveitado em outros segmentos para fazer com que projetos sejam entregues com mais agilidade e eficiência. O prazo do projeto é dividido em períodos curtos e, a cada novo ciclo, um conjunto de funcionalidades predeterminado é entregue.

Os valores e princípios fundamentais da metodologia foram oficializados no Manifesto Ágil, documento criado em 2001 a partir de reunião e debate de 17 pessoas que já praticavam métodos ágeis.

A partir dessa documentação, é possível compreender que um projeto orientado dessa forma precisa seguir os 4 pilares que vamos descrever a seguir.

Comunicação

Indivíduos e interações são mais que processos e ferramentas.

O manifesto destaca a importância das interações para a eficácia do projeto. É indispensável que a equipe converse sempre que possível (e necessário) para evitar que dúvidas ou problemas que seriam resolvidos em conjunto atrapalhem o sucesso do trabalho.

Durante uma conversa rápida, por exemplo, a equipe de TI pode discutir formas de melhorar o desempenho, identificar (e corrigir) erros e alavancar o que está dando certo.

Sem uma comunicação eficiente, pouco importa quais processos ou ferramentas vão ser adotadas, pois é muito provável que existam problemas com a entrega do projeto. As pessoas são fundamentais em todas as etapas de desenvolvimento.

Praticidade

Softwares em funcionamento são mais que uma documentação abrangente.

Quando a metodologia ágil é aplicada, o que importa é o resultado do trabalho e o valor agregado a ele, não uma documentação extensa. Não faz sentido ficar mais tempo documentando o software ou pedindo aprovação em questões técnicas para o cliente do que desenvolvendo o sistema.

A entrega de várias versões do produto facilita o feedback do cliente, que pode oferecer mais informações e detalhes sobre as suas necessidades — o que nem sempre acontece apenas com a documentação.

Alinhamento de expectativas e colaborações

A colaboração com o cliente é mais que a negociação de contratos.

Os clientes e o time de desenvolvimento não são adversários. Muito pelo contrário: colaboração deve ser a palavra de ordem durante todas as etapas do projeto. Afinal, todo mundo possui um objetivo em comum: entregar um sistema funcional no menor tempo possível.

Adaptabilidade e flexibilidade

Responder a mudanças é mais que seguir um plano.

A existência de contratempos é uma das únicas certezas que temos ao iniciar um projeto. É natural ter que fazer mudanças no plano durante o processo, seja por conta dos feedbacks do cliente ou por mudanças no cenário. O time precisa estar preparado para não se desmotivar diante disso e permanecer focado no seu objetivo final.

Quais são as vantagens no uso de metodologias ágeis?

A adoção dessas metodologias ágeis têm proporcionado diversos benefícios para empresas que buscam aprimorar seus processos. Veja abaixo as principais vantagens no uso dessas estratégias e entenda sua importância.

Velocidade e economia

A simplicidade e a agilidade fazem parte dos princípios das metodologias ágeis. O projeto é desenvolvido e validado em várias etapas, o que faz com que falhas (que gerariam atrasos nos métodos tradicionais) sejam identificadas e corrigidas mais facilmente.

O fluxo de trabalho flui e isso representa mais agilidade na entrega, melhor experiência para o cliente e redução nos custos de produção.

Qualidade

As entregas feitas de forma quinzenal ou semanal não servem apenas para agilizar a conclusão do sistema, mas são também uma forma de implementar melhorias no produto.

Se uma empresa foi contratada para o desenvolvimento de um aplicativo, por exemplo, a fase de melhorias e correção de falhas não será realizada próxima ao lançamento.

A cada entrega, os clientes e os desenvolvedores vão analisar o que foi feito e discutir se existe alguma opção para deixar o app ainda melhor.

Personalização

Existe uma maior interação entre os clientes e a empresa desenvolvedora. Isso faz com que as sugestões sejam implementadas com mais facilidade no projeto, o que resulta em um software customizado, com soluções que realmente vão atender às necessidades dos usuários.

Independência

As equipes de desenvolvimento têm mais liberdade para definir como o projeto será executado. O principal foco é que o sistema seja entregue e funcione para atender aos requisitos estabelecidos. Sendo assim, existe mais abertura para que os especialistas busquem alternativas para fazer isso da melhor forma possível.

Redução de riscos

Quando o software passa por apenas uma entrega final, corre-se o risco de erros serem vistos apenas nesse momento — o que gera constrangimentos e prejuízos.

Nos métodos ágeis, o desenvolvimento do projeto é acompanhado de perto e passa por testes constantes, reduzindo os riscos de falhas prejudicarem a experiência do usuário.

Quais são os 4 principais tipos de metodologias ágeis?

Existem várias metodologias ágeis, e a empresa precisa escolher a ideal de acordo com os seus objetivos e tamanho. Conheça as principais!

Scrum

O principal intuito do Scrum é auxiliar projetos que tenham urgência de entrega. Para isso, eles são divididos em ciclos (geralmente mensais), conhecidos como sprints. A cada sprint, um conjunto de atividades precisa ser desenvolvido, e uma reunião é realizada no início e no fim dele.

Essa metodologia exige um grande conhecimento das habilidades dos profissionais da equipe e do papel de cada um no projeto. A partir do entendimento de todas as funcionalidades que serão desenvolvidas, uma lista em ordem de prioridade é criada, e as tarefas são distribuídas.

Lean

O Lean é muito conhecido por contribuir com a identificação e a eliminação de desperdícios dentro das empresas. Nessa metodologia, que deve ser aproveitada em projetos mais objetivos, o foco é a redução de custos.

Para isso, apenas os recursos necessários devem ser aproveitados — o que inclui o tempo e o esforço dos profissionais envolvidos. As tarefas precisam ser menos complexas, a comunicação, eficiente, e a produtividade, alta.

Kanban

A grande vantagem do método Kanban é a sua capacidade de se adaptar a qualquer tipo de negócio. Por meio de checklists, é possível acompanhar de maneira eficiente o trabalho da equipe.

Trata-se de um método muito simples que pode ser aplicado em quadros físicos ou em ferramentas virtuais, como o Trello. A divisão fica assim:

  • To Do — atividades que precisam ser realizadas;
  • Doing — atividades em execução;
  • Done — atividades que já foram finalizadas, analisadas e aprovadas.

Smart

Outra metodologia ágil muito conhecida é a Smart, que ajuda as empresas a criarem metas reais e possíveis de serem atingidas — o que impacta a motivação e a organização da equipe. Cada letra do termo representa um dos seus princípios, que são:

  • S (specific) — o objetivo precisa ser específico para reduzir as chances de interpretações erradas;
  • M (measurable) — preferencialmente, a meta precisa ser quantificável para que os resultados sejam medidos com números exatos;
  • A (attainable) — o objetivo precisa ser desafiador, mas também possível de ser alcançado;
  • R (relevant) — as metas precisam ser úteis para que a empresa ou o projeto alcance os seus resultados;
  • T (time-related) — é essencial que exista um prazo para que a meta ou entrega do projeto seja realizada, pois isso fará com que a equipe trabalhe com mais efetividade e determinação.

Por que implementar uma das metodologias ágeis?

Como vimos, as metodologias ágeis geram uma série de benefícios para as empresas, tornando o desenvolvimento tecnológico mais rápido, eficiente, personalizado e econômico.

Então, se a ideia é reduzir erros, ter clientes mais satisfeitos e uma equipe de TI mais alinhada e motivada, a implementação de uma das metodologias ágeis é uma ótima ideia.

Além disso, esse tipo de otimização de processos é um excelente diferencial competitivo, impactando a maneira como a sua empresa é vista no mercado e trazendo mais clientes e crescimento.

Esperamos que este conteúdo tenha ajudado a entender melhor o que são metodologias ágeis e como elas ajudam o seu negócio. Que tal aprender mais? Aproveite para ler outros artigos do nosso blog!

Achou esse artigo útil? Então compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

Cadastre-se gratuitamente para receber nosso conteúdo