Metaverso: o que é e qual é a sua importância?

Se você não sabe o que é metaverso, talvez tenha ficado perdido(a) em algumas discussões na internet nos últimos dias. O conceito existe desde 1992, mas ficou em alta no mundo todo depois que uma empresa do Facebook passou a se chamar Meta e anunciou investimentos de US$ 50 milhões na construção da tecnologia.

Ao contrário do que muitos imaginam, o metaverso não é uma inovação tecnológica futurista. Ele já é uma realidade em alguns setores, como o varejo e o mercado imobiliário, e vem chamando a atenção de empresas de todos os nichos.

Continue a leitura para entender exatamente o que é metaverso, como ele vai impactar o futuro da humanidade e como aplicá-lo na indústria.

O que é metaverso?

Trata-se de um universo virtual que engloba elementos de games, criptomoedas, mídias sociais, realidade aumentada e realidade virtual. A ideia é fazer com que os usuários criem avatares para interagir entre si e com marcas.

O conceito surgiu pela primeira vez no Snow Crash, livro de ficção científica escrito por Neal Stephenson em 1992. A obra, que foi inspirada em livros de cyberpunk, conta a história de um entregador de pizzas que é um príncipe samurai no metaverso e precisa proteger o universo virtual (e o real) de um vilão.

O metaverso é uma realidade virtual em 3D que pode promover uma intensa imersão dos usuários e provocar a sensação de estarem em uma espécie de realidade paralela. Em vez de apenas olhar para as telas, vamos passar a estar “dentro” da internet em um espaço coletivo.

Muitos questionam se essa tecnologia não contribui para distorcer a compreensão da realidade das pessoas e se a sociedade está realmente pronta para isso. Apesar dos questionamentos, muitos especialistas o consideram como o futuro da internet. Você consegue pensar nas possibilidades que o metaverso pode proporcionar?

A Epic Games, por exemplo, utiliza o jogo Fortnite para ampliar seus investimentos em metaverso. Para se ter uma ideia, o game já foi palco para shows de cantores, festas e até festival de cinema.

Além do universo dos games, empresas do varejo também já se beneficiaram com elementos do metaverso. O Boticário e a loja de móveis americana IKEA, por exemplo, já criaram projetos de realidade virtual para proporcionar aos clientes uma imersão interativa a fim de melhorar a experiência de compra. Veja alguns dos possíveis benefícios:

  • aumento da interação social na internet;
  • melhoria da experiência de estudo e de trabalho remoto;
  • inovação e economia no lançamento de produtos;
  • melhoria no relacionamento entre empresas e consumidores;
  • favorecimento do surgimento de novas formas de consumo, incluindo no varejo;
  • criação e potencialização de negócios na área de entretenimento e games.

Qual é o futuro do metaverso?

Como vimos, o metaverso é um conceito antigo e, em determinado nível, já está presente em alguns setores da sociedade. Entretanto, existe uma grande expectativa de que a tecnologia seja aperfeiçoada e aplicada em mais áreas nos próximos anos.

Afinal, além do Facebook, grandes empresas como Microsoft, NVIDIA e Epic Games estão realizando grandes investimentos para isso.

Não é raro ouvir grandes nomes da tecnologia falando do metaverso como o futuro da internet. “Você será capaz de fazer quase tudo que você possa imaginar — reunir-se com amigos e família, trabalhar, aprender, brincar, fazer compras, criar —, bem como experiências completamente novas que realmente não se encaixam na forma como pensamos sobre computadores ou telefones hoje”, afirmou Mark Zuckerberg em comunicado à imprensa.

Marc Whitten, vice-presidente da Unity, também projetou que “o metaverso será a maior revolução em plataformas de computação que o mundo já viu, maior do que a revolução mobile, maior do que a revolução da web”.

Os planos são grandiosos e é certo que o metaverso faz parte de uma transformação digital, mas é importante lembrar de que, para que ele decole e seja amplamente usado no mundo, será preciso criar uma estrutura universal de recursos tecnológicos, como óculos de realidade virtual e pulseiras inteligentes.

Para as empresas, também é preciso pensar sobre a necessidade de tecnologia gráfica, ferramentas de programação e profissionais qualificados. Sendo assim, além de todas as discussões sobre os impactos do metaverso na saúde mental e social, existem outros desafios pela frente.

Como aplicar o metaverso nas empresas?

Ainda não é possível saber como o metaverso vai se desenvolver nos próximos anos e como isso vai impactar grandes, médias e pequenas empresas. O fato é que, se o metaverso é o futuro da internet, com certeza ele faz parte das inovações tecnológicas que o seu negócio não pode perder de vista, não é verdade?

Para entender como o metaverso pode ser aplicado no mercado, é interessante pensar que você criou um avatar em um ambiente de realidade virtual. Ele pode, por exemplo, entrar em uma loja, experimentar roupas, comprar perfumes, assistir filmes e shows. Todas as compras serão pagas com criptomoedas.

Como já falamos ao longo do texto, apesar de ainda estar em evolução, já temos alguns exemplos de metaverso em vários setores. Veja alguns exemplos práticos de como as empresas estão aplicando esse tipo de tecnologia:

O metaverso é um grande universo de possibilidades tecnológicas e de estratégias de negócio. É possível englobar uma série de recursos, como inteligência artificial, atendimento omnichannel, Big Data, para enriquecer a vivência dos clientes e os resultados das empresas.

Depois de conhecer melhor o metaverso, fica mais fácil imaginar formas de aproveitar essa tecnologia para desenvolver oportunidades de venda, interagir melhor com o público e criar uma experiência inesquecível para os consumidores.

Gostou? Ajude os seus amigos a se manterem atualizados e compartilhe este conteúdo nas redes sociais!

Achou esse artigo útil? Então compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

Cadastre-se gratuitamente para receber nosso conteúdo